Dica: Filmes

1- Burning (2018)

Jong-su acaba se encontrando com uma garota que morava no mesmo bairro que ele, que pede que ele cuide de seu gato durante uma viagem à África. Quando retorna, ela apresenta Ben, um cara misterioso que conheceu na viagem, que confessa seu passatempo secreto. Filme representante da Coreia da Sul no Oscar 2019, que, inexplicavelmente, acabou ficando de fora da lista final. No que poderia ser apenas um suspense eficiente, acabou sendo um profundo e poderoso estudo de personagens. Ah, e repleto de suspense. Estrelado pelos talentosos Ah-in Yoo, Jong-seo Jun e Steven Yeun, o Glenn de The Walking Dead (2010- ), Burning é absolutamente brilhante, sem duvida um dos melhores filmes do ano passado. Avaliação: 9

2- The Wife (2017)

Uma esposa questiona suas escolhas de vida enquanto viaja para Estocolmo com o marido, onde ele irá receber o Prêmio Nobel de Literatura. Dirigido pelo sueco Björn Runge, The Wife possui uma trama interessante e é bem executado, mas que provavelmente passaria despercebido não fosse a primorosa atuação de Glenn Close, que finalmente deverá sair com a estatueta dourada após ser indicada seis vezes ao Oscar, sem nunca ter ganho. O filme em si é irregular, perdendo força nos flashbacks e também no elenco coadjuvante, que, com exceção de Jonathan Pryce, está bem aquém do talento da veterana atriz. Avaliação: 7

3- Disobedience (2017)

Uma mulher retorna à sua comunidade judaica ortodoxa que a evitou por sua atração por uma amiga de infância. Ao retornar, a paixão entre as duas reacendem enquanto exploram os limites da fé e da sexualidade. Filme do chileno Sebastián Lelio, que antes fez o belíssimo A Fantastic Woman (2017), que ganhou o Oscar de filme estrangeiro no ano passado. Mais um trabalho excelente do diretor, que se mantém entre os maiores talentos da atualidade. Ainda mais complexo do que parece, o filme não trata apenas de uma historia de amor proibido, mas também de personagens se libertando dos vínculos e regras impostos pela sociedade que os rodeiam. Estrelado por Rachel McAdams, Rachel Weisz e Alessandro Nivola, todos excelentes. Avaliação: 8,5

4- The Captain (2017)

Nos últimos momentos da Segunda Guerra Mundial, um jovem soldado alemão, lutando pela sobrevivência, encontra um uniforme de capitão nazista e acaba rapidamente assumindo a identidade monstruosa dos criminosos dos quais está tentando escapar. O filme mostra os atos hediondos e sombrios de um homem que, já um monstro por instinto, é acentuado com o poder proporcionado por um uniforme. Bem executado, porem irregular, trata-se de um filme difícil, mas ainda sim um lembrete de um dos momentos mais tristes a assustadores da historia. Estrelado por Max Hubacher, ótimo, além de Alexander Fehling e Frederick Lau. Avaliação: 7

New Generation: Boys – Germany

1- Jannik Schümann

Jannik Schümann nasceu em 1992 na cidade de Hamburgo, Alemanha. Embora tivesse planos de estudar Literatura Inglesa e Inglês, sua paixão por atuação e dança falou mais alto, tendo, aos 9 anos, feito audição para o musical Mozart, pelo qual estrelou por dois anos.

Em Hamburgo ainda atuou em Oliver Twist (2004) e no musical I Have Never Been In New York (2008). Logo em seguida acabou fazendo participações em séries da tv alemã, como Stubbe – Von Fall zu Fall (2019) e Kommissarin Lucas (2010) assim como o premiado filme para tv, Homevideo (2011), ao lado do talentoso Jonas Nay. Com esse filme, acabou tendo reconhecimento do público e critica.

No papel de Henry , acabou sendo indicado ao prêmio NEW FACES. Teve participação no elogiadíssimo Barbara (2012) do diretor Christian Petzold, assim como na veterana série policial Tatort (1970- ). No drama Call me Helen (2015) recebeu muitos elogios interpretando um personagem transexual.

Schümann e Louis Hofmann

Em 2016, estrelou o ótimo Center of My World, ao lado de  Louis Hofmann. O longa, que já indiquei no blog anteriormente, foi dirigido pelo austríaco Jakob M. Erwa e está disponível pelo canal gay dekkoo, um dos canais disponíveis na Amazon Video. No filme, ambos os atores encenam cenas para lá de quentes de nudez e sexo.

Em 2017 estrelou o drama Godless Youth e a comédia bobinha, que já falei sobre no blog, High Society, ambos ao lado dos jovens astros Jannis Niewöhner e Emilia Schüle.

Como futuros projetos, o belíssimo ator tem a série Charité (2017- ), o drama de guerra The Aftermath, seu primeiro trabalho internacional, ao lado de Keira Knightley e Alexander Skarsgård e a fantasia Monster Hunter, outro trabalho internacional, dirigido por Paul W.S. Anderson e estrelado por Milla Jovovich, Ron Perlman e a brasileira Nanda Costa. Todos previstos para estrear em 2019. Pelo jeito, não deve demorar muito para Jannik se tornar um astro internacional.

 2- Kostja Ullmann

Kostja Ullmann nasceu em 1984 em Hamburgo, cidade onde ainda vive. Já aos 11 anos já estrelava no teatro, seguindo depois para a tv na série Alphateam – Die Lebensretter im OP (1997- ). 

Após varias aparições em episódios de séries de tv, de 1999 a 2000, seguiu-se um papel contínuo na série Zwei Männer am Herd (1999- ) e no filme para tv Albtraum einer Ehe (2001). Sua estreia no cinema foi com o romance gay Summer Storm (2004), que teve boa recepção.

Em seguida atuou Hounded (2006), polêmico filme que conta a história de um deliquente que inicia um relacionamento sexual com sua agente de condicional, 30 anos mais velha. O filme foi exibido nos cinemas alemães e recebeu o GOLDEN LEOPARDEN no Locarno Film Festival de 2006.

Recebeu o prêmio de mídia da editora Bauer “DIE GOLDENE FEDER” e o Prêmio AUDI Generations por suas performances. Em 2010, Ullmann retornou ao palco do teatro, em Hamburgo, em um papel importante em BURNS, uma encenação de uma família nos conflitos da Guerra Civil. Sua atuação foi recebida com muitos elogios. Em 2007, ele recebeu o prêmio BUNTE NEW FACES e no mesmo ano a revista GQ o premiou como “Homem do Ano”.

Campanha conta homofobia

Estrelou, ao lado do ator Ken Duken, uma campanha para a GQ alemã contra homofobia. Ou seja, além de bonito e talentoso, o ator ainda é engajado em campanhas contra o preconceito. Em 2015 estrelou a comédia 3 Türken & ein Baby (2015), mostrando que o ator não tem medo de nudez.

EM 2017 estrelou a comédia de sucesso My Blind Date with Life (2017) e ano passado, a série Beat, série americana original da Amazon Prime Video, onde atua ao lado dos astros Jannis Niewöhner e Alexander Fehling. O jovem ator é casado com a também atriz Janin Ullmann.


Preview 2019 – Séries

1- Game of Thrones – Season 8

Sinopse:  Logicamente que a HBO não liberou nenhum detalhe sobre a trama.

Sobre: Trata-se da última temporada do fenômeno cultural que, composta de apenas 6 episódios, com duração média de um filme cada um, certamente será a série mais comentada do ano. A adaptação dos livros de George R. R Martin teve seus altos e baixos durante suas 7 temporadas, mas é sem duvida uma das obras mais fascinantes e divertidas da tv na última década. Espere por uma das maiores audiências da HBO, que tem como data de estreia dia 14 de abril.

2- 8 Days (8 Tage)

David Schütter

Sinopse: Um meteoro gigante se aproxima da Terra, com o centro da Europa como a zona de impacto, fazendo com que os cidadãos europeus fujam em desespero.

Sobre: A série alemã, original da Sky Deutschland, será composta por 8 episódios, representando os 8 últimos dias antes da catástrofe e é dirigida pelo austríaco Stefan Ruzowitzky, que antes fez o terror Anatomy (2000), com Franka Potente e o elogiado drama de guerra The Counterfeiters (2007) com August Diehl. A série terá sua estreia no Festival de Berlim 2019, que acontecerá de 7 a 17 de fevereiro. Estrelada pelos alemães David Bredin e David Schütter, ainda não há previsão de estreia nos EUA e resto do mundo. Torcemos para que a Netflix adquira essa promissora produção. Segue mais uma imagem:

3- Das Boot

Sinopse: Uma história de escolhas e sobrevivência, Das Boot explora o tormento emocional da vida durante a Segunda Guerra Mundial.

Sobre: Outra série alemã, Das Boot é inspirada no filme de 1981, dirigido por Wolfgang Petersen e indicado ao Oscar e ao Globo de Ouro, assim como no best-seller de Lothar-Günther Buchheim. A série acontece nove meses após os acontecimentos do filme e o enredo é dividido em duas narrativas, uma baseada em terra, a outra em torno do submarino. O foco será tanto na tripulação alemã do U-boat quanto na resistência francesa tentando atrapalhar suas atividades. Produção estimada em $33 milhões de dólares, a série é produzida pelo canal europeu Sky e será lançada nos EUA através da Hulu, ainda esse ano mas ainda sem data definida. Sucesso na Europa, a série já foi renovada para uma segunda temporada. O elenco internacional inclui Vicky Krieps, Tom Wlaschiha, Lizzy Caplan, James D’Arcy, August Wittgenstein, Rick Okon, Ben Münchow, Thierry Frémont, Leonard Scheicher, entre outros.

4- Homeland – Season 8

Sinopse: Sem detalhes sobre a trama, a série continua mostrando a bipolar agente da CIA Carrie Mathison, que retorna ao Afeganistão, cenário da quarta temporada.

Sobre: Oitava e última temporada dessa série que, em suas duas primeiras, foi um dos shows mais populares e elogiados da época. A série se perdeu um pouco a partir da terceira temporada, porém sempre se mantendo como um entretimento sólido, principalmente pela atuação de Claire Danes e Mandy Patinkin, sempre ótimos como Carrie e Saul. Justiça seja feita, as ultimas duas temporadas, uma situada em Berlim e a outra em Washignton foram muito bem produzidas, o que nos deixa otimistas para seu desfecho. Apesar do cenário ser o Afeganistão, a produção foi filmada em Marrocos e a decisão de finalizar a série foi mútua entre o criador Alex Gansa e a atriz. Ainda sem previsão de estreia, mas provavelmente no verão americano no canal Showtime.

5- Veep – season 7

Sinopse: Sem detalhes sobre a trama, a série deve seguir Selina Meyer em sua campanha para reeleição à presidência.

Sobre: Mais uma série que diremos adeus, e que série! Veep é uma das séries mais engraçadas e inteligentes de todos os tempos, sendo reconhecida em diversas premiações, como o prestigiado Emmy. Sua estrela, a excepcional Julia Louis-Dreyfus, que ganhou 5 vezes seguidas o Emmy de melhor atriz pela série, passou por tratamento de câncer de mama, o que adiou as filmagens dessa última temporada. Excelente noticia é que o tratamento foi bem sucedido! Alguém tem duvidas de que a série irá abocanhar todos os prêmios no próximo Emmy? Selina is back! A série estréia na HBO ainda esse ano, mas ainda não há data especifica.

Melhores Filmes 2018: Parte 2

16- You Were Never Really Here


Um veterano traumatizado, que não tem medo de violência, ganha a vida procurando garotas desaparecidas, até que um de seus trabalhos sai fora de controle, alterando sua vida definitivamente. Impressionante drama da diretora Lynne Ramsay, que, seis anos antes tinha feito o também excelente We Need to Talk About Kevin (2011). Adaptação de um romance de Jonathan Ames, é um dos filmes mais estilosos, brutais e interessantes do ano, com uma ótima performance de Joaquin Phoenix. Avaliação: 8

17- Eighth Grade

Elsie Fisher

Uma adolescente introvertida tenta sobreviver à última semana do desastroso ano da oitava séria antes de ir para o ensino médio. Excelente estreia na direção do também ator, o jovem Bo Burnham, Eighth Grade é um dos longas mais elogiados do ano e com razão, sendo um dos retratos mais sinceros e realistas da geração millennial. Mostra também uma das melhores atuações do ano, abrindo as portas para uma carreira brilhante para a jovem Elsie Fisher. Avaliação: 8

18- The Rider

O longa mostra um jovem boiadeiro em ascensão que, após sofrer um acidente sério, é impedido de participar de futuras competições. Baseado em historia real do próprio protagonista do filme, Brady Jandreau, que atua ao lado de seus amigos e familiares de verdade, o que acaba dando ao filme um tom mais realista e emocionante de um jovem obrigado a buscar uma nova identidade. Belíssimo trabalho da diretora Chloé Zhao. Avaliação: 8

19-  Suspiria

Algo sombrio paira sobre uma renomada companhia de dança, envolvendo a diretora artística (Tilda Swinton), uma bailarina ambiciosa (Dakota Johnson) e um psicoterapeuta de luto (Lutz Ebersdorf?). Refilmagem do terror de 1977 do italiano Dario Argento, trata-se de uma nova leitura do diretor, também italiano, Luca Guadagnino, que antes fez a obra-prima Call Me by Your Name (2017). O filme dividiu a critica e apesar de não ser completamente bem sucedido (muitas ideias porém nem todas bem desenvolvidas), o aclamado diretor faz uma obra caprichadíssima, incômoda e muito bem atuada. Avaliação: 8

20- Custody

Um casamento desfeito leva à uma amarga batalha de custódia com um garoto em apuros no centro. Excelente drama francês, sendo também estreia na direção de Xavier Legrand. Intrigante, o filme começa intencionalmente sem tomar partido, rumo à um crescente de tensão e suspense. Não é um filme fácil de digerir, é brutal e triste, mas sem duvida notável. Avaliação: 8

21- Tully

O filme conta a história de Marlo (Charlize Theron), mãe de 3 crianças, entre elas um recém nascido, que ganha de presente de seu irmão uma babá noturna. No começo hesitante, Marlo acaba criando um vínculo forte com a surpreendente babá Tully (Mackenzie Davis). Terceiro projeto do diretor Jason Reitman e da roteirista Diablo Cody, Tully mostra com extrema competência e humor, temas como maternidade e depressão pós parto. Somado à duas formidáveis atuações de suas atrizes, é sem duvida um vencedor. Avaliação: 8

22- The Cakemaker

Sensível drama sobre confeiteiro alemão que viaja para Jerusalem em busca da esposa e filho de seu amante falecido. Representante de Israel para o Oscar 2019 de melhor filme estrangeiro, o longa trata de forma delicada o amor e a dor do luto, sem jamais cair no dramalhão. Avaliação: 8

23- Mission impossible – Fallout

No sexto filme da famosa franquia, Ethan Hunt e seu time, ao lado de alguns aliados familiares, correm contra o tempo após uma importante missão dar errado. Com essa beleza de filme, a franquia não mostra sinais de estar perdendo gás, pelo contrario, o longa, dirigido por Christopher McQuarrie é inteligente, divertido e, claro, traz umas das melhores cenas de ação do ano. E não acaba por aí, duas sequências já foram anunciadas para os próximos anos. Avaliação: 8

24- The Tale

Uma documentarista investiga suas próprias memórias do abuso sexual que sofreu quando tinha 13 anos. Baseado na vida da própria diretora Jennifer Fox, sendo esse seu longa de estreia. Antes havia dirigido somente documentários. The Tale é um filme difícil e angustiante, mas absolutamente importante e muito bem realizado. Laura Dern, elogiadíssima no papel, em minha opinião, acaba entregando uma performance sólida porém imperfeita. Avaliação: 8

25- Black Panther

Após os eventos de Captain America: Civil War (2016), T’Challa (Chadwick Boseman) volta para casa para tomar seu lugar como rei de Wakanda. Porém, quando um antigo inimigo reaparece no radar, T’Challa é atraído à um conflito que coloca o destino de Wakanda e do mundo em risco. O longa de Ryan Cooler é, sem dúvida, um dos melhores filmes da Marvel, de grande importância histórica, e também divertidíssimo. Que venha a parte 2! Avaliação: 8

26- A Quiet Place

Uma família vive isolada em completo silêncio tentando sobreviver em um mundo dominado por criaturas que atacam quando atraídas pelo som. Segundo longa do ator John Krasinski, o filme foi um sucesso de publico e critica, sendo uma das melhores surpresas do ano passado. Aterrorizante, corajoso e arrebatador, com uma excelente Emily Blunt. Avaliação: 8

27- Paddington 2

Paddington, agora estabelecido com a família Brown, acaba sendo injustamente acusado de roubo e vai para a prisão. Encantadora sequencia do também excelente filme de 2014, Paddington 2 é um filme delicioso, emocionante e engraçado, e de quebra, traz uma ótima atuação de Hugh Grant como o vilão. Um deleite de filme, sendo um dos melhores longas do ano passado. Absolutamente irresistível! Avaliação: 8

28- Blindspotting

Faltando poucos dias para terminar sua liberdade condicional, um homem começa a reavaliar seu relacionamento com seu melhor amigo. Escrito pelos astros do filme, Rafael Casal e Daveed Diggs, Blindspotting é um filme inspirado e sincero, que trata de temas como raça, preconceito, cultura e amizade. O longa tem alguns problemas, o que não diminui sua força, sendo um filme de extrema importância. Avaliação: 8

Outros ótimos filmes do ano passado, que, em minha opinião, não atingiram todo seu potencial, mas que são, indiscutivelmente, importantes e notáveis: o bizarro e criativo Sorry to Bother You, o terror brasileiro Good Manners, o dinamarquês The Guilty, que terá refilmagem americana com Jake Gyllenhaal, o gay drama albanês The Marriage, o delicioso Mary Poppins Returns, o importante BlacKkKlansman, retorno de Spike Lee  à forma, o bizarro romance erótico de François Ozon, Double Lover, o festejado horror Mandy, o redondinho e bem atuado Green Book, de Peter Farrelly, o divertidíssimo horror Revenge, o criativo Searching, o problemático mas divertido Widows, de Steve McQueen, o importante e atual The Miseducation of Cameron Post, o sucesso e bem bonitinho Crazy Rich Asians, a megaprodução Avengers: Infinity War, a sequência do também ótimo The Wave (2015), The Quake e o drama biográfico A Prayer Before Dawn, com Joe Cole.

Melhores Filmes 2018: Parte 1

Essa lista consta, sem ordem de preferencia, os melhores filmes que vi em 2018.

1- Shoplifters

shop

Excepcional filme japonês do diretor Hirokazu Koreeda, que é o representante do Japão ao Oscar 2019 de filme estrangeiro. Sobre uma família de ladrões de pequeno porte que acolhem uma garotinha que encontram abandonada no frio. Um dos filmes mais belos e emocionantes do ano. Avaliação: 9

2- A Star Is Born

star7.0

Refilmagem do longa de 1976, trata-se da estréia de Bradley Cooper na direção, que também estrela, ao lado de Lady Gaga. Conta a história de um musico que ajuda uma cantora a encontrar a fama, ao mesmo tempo que lida com sua carreira em decadência e com o alcoolismo. Cooper mostra talento surpreendente na direção, assim como Gaga como atriz, em um dos favoritos filmes ao Oscar 2019. Mesmo que a qualidade do filme caia drasticamente em sua segunda metade, ainda sim é um filme muito bem executado, sincero e bem atuado. Avaliação: 8

3- First Reformed

first-reformed-ethan-hawke-1

Como já citei anteriormente no blog, o filme do diretor Paul Schrader e estrelado por Ethan Hawke sobre um padre que tem sua fé testada é uma das obras mais impressionantes e poderosas do ano. Em um mundo justo, esse filme e Hawke deveriam estar entre os nomeados ao Oscar 2019, que será anunciado nessa próxima quinta-feira. Absolutamente imperdível. Avaliação: 9

4- The Death of Stalin

1795463433001_5615781374001_5615744412001-vs

Também já falei sobre essa sátira politica no blog, em que mostra a disputa pela sucessão do poder na antiga União Soviética após a morte do ditador Stalin. Inteligente e absolutamente engraçada, com um elenco afiadíssimo. Avaliação: 8

5- The Favourite

thr_the_favourite_sh03_243v2

O grego Yorgos Lanthimos decididamente me conquistou de vez com esse excepcional filme, trazendo um trio de atrizes em atuações magnificas. O filme mostra um triangulo amoroso entre a rainha Anne (Olivia Colman), sua amiga próxima Lady Sarah (Rachel Weisz) e uma nova servente, Abigail (Emma Stone). É um dos filmes mais brilhantes, engraçados e bem atuados do ano. Avaliação: 9

6- Annihilation

annihilation-sequels-700x300

É Inacreditável que essa ficção cientifica brilhante tenha sido esquecida entre as maiores premiações do ano, sendo um dos filmes mais inteligentes e impressionantes dos últimos anos. É daqueles filmes que o faz pensar por dias após ter visto, seja pela mensagem, pelo visual ou pelas atuações. Mostra uma bióloga que se junta à uma pequena equipe de cientistas rumo à uma secreta expedição, com o objetivo de descobrir o que aconteceu com seu marido, que desapareceu em uma expedição parecida. Dirigido por Alex Garland e estrelado por Natalie Portman, Jennifer Jason Leigh, Gina Rodriguez e Tessa Thompson. Obrigatório!  Avaliação: 

7- Roma 

golden_globes-roma-yalitza_aparicio-publicity_still-h_2018

Outro filme obrigatório, trata-se do belíssimo filme de Alfonso Cuarón, que mostra um ano da vida de uma empregada doméstica que trabalha para uma família de classe media no México dos anos 70. Favorito ao Oscar de filme estrangeiro do ano, essa obra fascinante e poderosa pode ainda levar o Oscar de melhor filme do ano. Avaliação: 9

8- Can You Ever Forgive Me

richard-e-grant-as-jack-hock-and-melissa-mccarthy-as-lee-israel2_wide-18ed807c97685b97330f511b3364593c0f021fba-s800-c85

Outro filme excelente que não vem recebendo a atenção que deveria, conta a historia de Lee Israel, (uma excepcional Melissa McCarthy), uma biógrafa de celebridades que, por falta de trabalho por não se adaptar mais ao perfil do mercado, acaba forjando cartas de figuras célebres. Baseado em fatos reais, a diretora Marielle Heller faz um excelente trabalho em um filme surpreendente e absolutamente bem executado, trazendo ainda uma trabalho formidável de McCarthy e Richard E. Grant , em duas das melhores atuações do ano. Avaliação: 8

9- Leave no Trace

lead_720_405

Dirigido por Debra Granik , que antes fez Winter’s Bone (2010), filme que lançou Jennifer Lawrence ao estrelato , mostra Will (Ben Foster) e sua filha adolescente, Tom (a revelação Thomasin Harcourt McKenzie), que moram pelas florestas de Portland, Oregon, até que são colocados em serviços sociais. Filme delicado, simples e poderoso sobre a ligação entre pais e filhos e seus diferentes ideais. Avaliação: 8

10 – Beast

1239940

Filme sobre jovem que vive com sua família opressiva até conhecer um estranho por quem se apaixona e se muda. Tudo muda quando ele é preso suspeito de uma série de crimes brutais. Suspense psicológico sombrio e ambíguo com uma excelente performance de Jessie Buckley. Impressionante estreia na direção do jovem diretor Michael Pearce. Avaliação: 8

11- First Man

jason_clark_olivia_hamilton_damien_chazelle_ryan_gosling_and_claire_foy_venice_film_fest

Damien Chazelle tem apenas 34 anos e já possui um carreira brilhante, com filmes como o excepcional Whiplash (2014) e a obra-prima La La Land (2016). Seu último filme é um olhar sobre a vida de Neil Armstrong e a lendária missão que o tornou o primeiro homem a pisar na lua em 1969. Sincero, tecnicamente perfeito e muito bem atuado, especialmente Claire Foy, First Man pode não se comparar à seus trabalhos anteriores, mas ainda é um dos trabalhos mais bem executados do ano. Avaliação: 8

12- Private Life

merlin_144555447_56214f57-0c50-47b8-a560-4857a49d8ea1-articlelarge

Utilizando de diversos métodos de fertilidade para engravidar, uma autora acaba tendo  seu relacionamento com seu marido colocado em risco. Dirigido por Tamara Jenkins, do premiado The Savages (20017)Private Life é um dos filmes mais emocionantes e profundos do ano, com uma cena final tão bela quanto incômoda. Kathryn Hahn está formidável como a protagonista. Avaliação: 8

13- Madeline’s Madeline

lead_720_405r

O mais recente projeto de uma diretora de teatro assume vida própria quando sua jovem estrela leva sua performance sério demais. Esse filme experimental e absolutamente surpreendente traz uma das melhores atuações do ano, a revelação Helena Howard, hipnotizante em sua estreia como atriz. O filme é uma experiencia e seu significado pode variar para cada espectador, mas sem duvida trata-se de uma experiencia inesquecível. Avaliação: 8

14- Hereditary

toni

Após a morte da reclusa matriarca da família Graham, sua filha Annie (Toni Collette) e sua família passam a desvendar segredos sinistros sobre seus antepassados. Um dos melhores filmes de terror dos últimos anos, Hereditary é o longa de estreia do diretor Ari Aster. Apesar de no final pecar por explicar e mostrar mais do que deveria, contrariando a abordagem do longa até então, ainda assim é uma obra muitíssimo bem dirigida, absolutamente tensa e assustadora e de brinde, com uma performance fantástica de Toni Collette. Avaliação: 8

Preview 2019 – Séries

1- Watchmen

watchmen4

Sinopse: Sequencia da clássica história em quadrinhos escrita por Alan Moore, retomando anos após os eventos manipulados por Ozymandias.

Sobre: O novo drama da HBO é uma das maiores apostas do canal, que continua tentando achar um substituto para seu maior sucesso, o fenômeno cultural Game of Thrones (2011 – 2019), que estreia esse ano sua última temporada. Feito que não conseguiu com Westworld (2016- ), mesmo essa sendo uma série bem sucedida. Está também produzindo a spin-off de Thrones, que deverá estrear somente ano que vem. Sucesso de publico veremos, mas qualidade, ah isso podemos dar como certo. Damon Lindelof é o criador da série e lembremos que estamos falando do criador de uma das melhores séries já feitas, a obra-prima The Leftovers (2014-2017). Como trata-se de um dos quadrinhos mais adorados de todos os tempos, Lindelof, precavido, já se pronunciou dizendo que a obra será baseada no universo criado por Moore, mas que o roteiro será original. O elenco é interessante, com Regina King, Jeremy Irons, Don Johnson, Tim Blake Nelson, Louis Gossett Jr, Jean Smart, Tom Mison e Yahya Abdul-Mateen II. Sem data confirmada, porém deve estrear mais para o final de 2019.

2- Killing Eve Season 2

killing-eve-1547465686
Imagens da segunda temporada via EW

Sinopse: Não há informações sobre a sinopse, porém a história deve retomar imediatamente os acontecimentos do final da primeira temporada.

Sobre: Segunda temporada do fenômeno que foi essa excelente série escrita por Pheobe Waller-Bridge, a mesma de Fleabag, que indiquei em post anterior. Sucesso de critica e publico, foi nomeada a vários prêmios, incluindo o Emmy 2018 para série e atriz (Sandra Oh) e ao Globo de Ouro 2019 também para serie e atriz, pelo qual Oh saiu vencedora.

ba70215c-b35d-4b0c-8acc-013c229eca64

Aliás Sandra Oh está absolutamente fantástica no papel da agente de segurança que persegue a assassina Villanelle, interpretada pela também fantástica Jodie Comer. A série se destaca por trazer uma dupla de mulheres inteligentes, obcecadas uma pela outra, em um jogo de gato e rato cheio de surpresas e reviravoltas. Pheobe Waller-Bridge, ocupada com Fleabag, retorna somente como produtora executiva. Estrelam também Fiona Shaw, Sean Delaney e Kirby Howell-Baptiste, com a nova temporada adicionando Nina Sosanya, Edward Bluemel e Julian Barratt. A primeira temporada está disponível no catalogo da Hulu e a segunda estreia dia 07 de abril na BBC America.

3- Kingdom

d5edd08d1dcf09b5825d216152397ba107e80401

Sinopse: Na Coréia medieval, um príncipe herdeiro é colocado em uma missão suicida para impedir um surto aterrorizante.

Sobre: Depois de grandes sucessos globais, como exemplos as espanholas La Casa de Papel (2017- ) e Elite(2018- ), a alemã Dark (2017- ) e a britânica The End of the F***ing World (2017- ), a Netflix continuando investindo em séries de vários países. Kingdom é a aposta da gigante com uma série coreana, sendo esse o segundo projeto do país, com o primeiro sendo o ótimo Okja (2017), do excelente diretor Joon-ho Bong (The Host). Produções com idioma que não o inglês sempre foram um desafio no mercado norte americano, onde o público não gosta de ler legendas, mais isso, vide os sucessos citados, parece estar mudando. Trata-se de uma série de época e também de zumbis, o que pra mim, já é empolgante o suficiente. Dirigido por Kim Seong-hun, dos elogiados A Hard Day (2014) e Tunnel (2016), esse ultimo vi e recomendo e consta no catalogo da Netflix. Estrelado por Bae Doona, conhecida como a Sun Bak pela série Sense 8 (2015-2018). Estreia dia 25 de janeiro e parece ser bem promissora.

4- Unbreakable Kimmy Schmidt: Season 4 Part 2 

when-is-part-2-unbreakable-kimmy-schmidt-on-netflix

Sinopse: A série segue Kimmy, que, ao lado de amigos, continua tentando se ajustar ao século 21 e nessa jornada, também aprendendo mais sobre quem ela realmente é.

Sobre: Restante da quarta e última temporada da hilária comédia estrelada pela talentosa Ellie Kemper e produzida por Tina Fey and Robert Carlock . Os primeiros seis episódios foram lançados em maio do ano passado. Tendo sido indicada a vários prêmios por todas suas temporadas, é curioso e também frustrante o encerramento precoce da série. Mas há boas noticias. Planos para um filme estão em andamento, porém os produtores ainda estão trabalhando nos detalhes. A série, aclamada pela critica, é uma das comedias mais engraçadas da atualidade, tendo momentos inesquecíveis como a impagável canção “Pinot Noir”, estrelada brilhantemente por Tituss Burgess. Alias, o elenco todo é uma maravilha, contando ainda com Jane Krakowski e Carol Kane. Os últimos episódios estreiam de 25 de Janeiro na Netflix.

5- I Am The Night

2e1ca746-86dd-48c0-8a19-a57855d8d6b5

Sinopse: Uma adolescente, que foi dada para adoção quando nasceu, começa, ao lado de um repórter, a investigar suas origens, descobrindo segredos sombrios sobre seu passado envolvendo um famoso ginecologista.

Sobre: Baseada em fatos reais, a série, que irá abordar temas como raça, escândalos sexuais e assassinatos, é dirigida por Patty Jenkins e é uma das apostas do canal TNT,  que parece estar investindo em séries de maior prestigio, o que é compreensível devido à  competitiva concorrência de outros canais e, principalmente, os canais de streaming. A série marca também a segunda colaboração de Jenkins com o astro Chris Pine, depois do mega sucesso Wonder Woman (2017). A série ja foi vista por alguns críticos e vem colhendo elogios. Completam o elenco a jovem atriz India Eisley, como a protagonista e o ator Jefferson Mays, como o vilão. Estréia dia 28 de Janeiro.

 

Preview 2019 – Séries

1-

Now Apocalypse Season 1 2018

Sinopse: Um grupo de jovens vivendo em Los Angeles descobrem uma conspiração ou podem apenas terem fumado muita maconha.

Sobre: Essa série me deixou intrigado e o motivo é porque o criador é ninguém menos que Gregg Araki, um dos diretores de queer cinema mais festejados entre o final da década de 90 e começo dos anos 2000. Filmes como The Doom Generation (1995), Splendor (1999), Mysterious Skin (2004) e Kaboom (2010) são alguns exemplos. De qualidade variada, porém todos interessantes, todos repletos de humor, drogas e erotismo. Seu último filme foi em 2014 com White Bird In A Blizzard, estrelado por Shailene Woodley. Após esse filme o diretor acabou focando na tv, dirigindo diversas séries como American Crime (2015-2017) Riverdale (2016- ).

now-apocalypse-key-art

O elenco é formado por jovens atores mais conhecidos por trabalhos na tv, como Avan Jogia, Kelli Berglund, Tyler Posey e Beau Mirchoff. Araki irá dirigir todos os episódios da série que irá estrear dia 10 de Março no canal americano Starz, porém antes disso terá sua pré -estreia no Festival de Sundance 2019.

2- Instinto 

Comienza-el-rodaje-de-la-serie-Instinto-con-Mario-y-Oscar-Casas.jpg

Sinopse: A série mostra o personagem Marco, um jovem empresário atormentado que regulamente vai para um clube privado para realizar suas fantasias.

Sobre: Série espanhola de oito episódios, trata-se de um suspense erótico estrelado pelo galã espanhol Mario Casas (The 33 (2015)). A série é dirigida por Carlos Sedes e baseada em idéia original de Teresa Fernandez-Valdes, que também escreveu, ao lado de Ramon Campos e Gema R. Neira. No elenco ainda estão Óscar Casas, irmão mais novo de Mario e Juan Diego Botto (Good Behavior (2016-2017)). Foi divulgado que Amazon Prime Video irá distribuir a série em toda a America Latina, incluindo Brasil. Nos Estados Unidos estará disponível no canal de streaming Pantaya. Trata-se de um canal que disponibiliza filmes em espanhol e está presente entre os Canais oferecidos pela Amazon Prime Video. A série estará disponível na primavera.

3- Black Earth Rising

blackearthrisingfbman

Sinopse: Quando sua mãe adotiva assume um caso processando um criminoso de guerra por seu papel no genocídio de Ruanda, a jovem advogada Kate começa a se envolver em uma conspiração.

Sobre: Série britânica produzida por Hugo Blick, que antes produziu a excelente minissérie The Honourable Woman (2014), com uma magnifica Maggie Gyllenhaal. A série já estreou na Inglaterra através do canal BBC e vem colhendo elogios rasgados da imprensa britânica, tanto pela produção em si como para o elenco. Bom, aí que as coisas melhoram. Black Earth Rising é estrelada pela sensacional e atriz em ascensão Michaela Coel, produtora e estrela da hilária comédia Chewing Gum (2015- ). A Atriz atua ao lado do sempre excelente John Goodman. Não precisaremos esperar muito por essa série, que estará disponível no catálogo da Netflix dia 25 de Janeiro.

4- Russian Doll

russian-doll-2

Sinopse: Uma jovem mulher que vive em Nova York tenta escapar de uma festa que está sendo realizada em sua homenagem.

Sobre: A série, estrelada por Natasha Lyonne, que ainda produz ao lado de Amy Poehler e Leslye Headland é uma nova comédia da Netflix. A série acompanha a personagem de Lyonne tentando escapar da festa durante uma noite e tem historia parecida com a comédia de horror Happy Death Day (2017) e também Groundhog Day (1993). Ainda mais interessante é o fato da série ter sido escrita e dirigida somente por mulheres. Espero que seja um sucesso e que incentive mais produções a fazer o mesmo. A série, composta por oito episódios de meia hora, estreia dia 1 de fevereiro na Netflix.

5- Central Park Five

'A Wrinkle in Time' film premiere, Arrivals, Los Angeles, USA - 26 Feb 2018

Sinopse: A chocante historia verídica de cinco jovens que foram condenados injustamente pelo estupro de uma corredora em 1989, passando anos na prisão antes de obterem liberdade.

Sobre: Trata-se do retorno da excelente diretora Ava Duvernay à Netflix, depois do lançamento de seu documentário, o elogiadíssimo 13th (2016). Ava, que antes também dirigiu o excelente Selma (2014) e ano passado, a decepcionante fantasia A Wrinkle in Time, irá dirigir os quatro episódios dessa minissérie, cada um focado em um dos jovens.   O elenco, formado por Jovan Adepo, Vera Farmiga, John Leguizamo, Felicity Huffman, Niecy Nash, Joshua Jackson e  Blair Underwood, entre outros, é mais que promissor. Sem dúvidas será uma das series mais relevantes e importantes do ano, que com certeza terá reconhecimento de critica e publico. E também mostra como a Netflix continua investindo em projetos que, alem de entreter, também importante, promovem temas sérios e urgentes, assim como a diversidade e igualdade. A minissérie ainda não tem data definida, provavelmente na segunda metade de 2019.

.